terça-feira, 15 de abril de 2008

Forum Social Mundial 2009,em Belém, Pará, Brasil




Fotos:a)Na praça, onde ficam os Teatros da Paz e Waldemar Henriques, o verde são as famosas mangueiras de belém, que formam verdadeiros túneis em certos espaços.
b)Ver-o-Peso(Mercado Fluvial, às margens do Rio Guamá)


O Forum Social Mundial, em 2009, acontecerá em Belém .Morei lá de 1986 até 1990.Trabalhava na Av.Getúlio Vargas, psicóloga do INAMPS, num Posto de psiquiatria.Às sextas feiras, ali passava,e as barracas para a feira de artesanato começavam a ser armadas.Nela, podemos encontrar dos famosos "cheiros" da Amazônia-patichuli,pau -d'angola ,priprioca e outros mais, até peles de cobra, sandálias de couro cru.Mas também cartões de papéis recortados, com figuras tridimensionais e rendilhadas, jóias maravilhosas, bijouteria variada,camisetas com poemas e figuras da floresta, arte,escultura, instrumentos de percussão,miniaturas de balata (borracha de seringueira) e mais um grande quantidade de belezas ,brinquedos, flores, mais os poetas e cantadores, entre turistas deslumbrados.No Teatro Valdemar Henriques,fui várias vezes assitir meu filho Alessandro (Allez Pessoa) e sua banda, especializada em blues (Espergo de Marfim, o nome de uma delas:o efêmero e o eterno)...também algumas vezes passei e vi, na grama ,um francês brincava com bebês gêmeas cegas, que viera buscar:as menininhas haviam sido adotadas por um casal no oriente que as rejeitaram quando perceberam a deficiência visual.Esse francês magro , já pai, fazia com que ambas se adaptassem a ele,e sorria-lhes, falava na Língua que seria delas.
No coreto da praça, morava um maestro de outro estado,expulso do clã familiar por ser alcoolista.Passava e o via estendendo sua roupa ali na Praça, tranqüiamente.
Não é incomum sencontrar pessoas com preguiças mrosas ao ombro.Toma-se "tacacá -no- tucupí" em coités adornadas.Coités são cuias vegetais, pela metade, à guisa de prato fundo.Tacacá -no -tucupí é um mingau apimentado, com folhas e um camarão.Nas lanchonetes e sorveterias, encontra-se uma grande variedade de sabores:açaí (agora em uso no "sul maravilha"),castanha do pará, cupuaçu...
No dia 12 de outubro, cultua-se a senhora de nazaré.na proicissão do "Círio":pessoas com ex-votos , pedras e casinhas na cabepa, arrastam-se, encaloradas, para pagar promessas, pedir uma casa-de preferência de alvenaria, pois a população pobre usa a rica e farta madeira para construi-agradecer.Muito choro.Episódios de histeria coletiva.milagres, fé.E come-se então, pato-no-tucupi.Eu já o saboreara em criança, mas adulta, fui inaugurar uma URE(Unidade de referência em adolescência, pelo MS0 e ministrar aulas e oficinas, quando a dra Maria da conceição de Oliveira Costa, hebiatra e pesquisadora, convidou-me para saborear o famosos acepipe.
Dos deuses.
Gosto muito de Belém e cada vez que era convidada a voltar a trabalho, ficava mais um dia apenas para rever a feira de artesanato e osm muitos amigos que fiz por lá.
Mas...isto é apenas uma introdução, então, leiam sobre o forum, abaixo.

Clevane Pessoa de Araújo Lopes.

14.04.2008
Conselho Internacional confirma datas do FSM 2009 na Amazônia

O Conselho Internacional se reuniu em Abuja, na Nigéria, entre 30 de março e 3 de abril, e confirmou a data exata de realização do Fórum Social Mundial 2009, em Belém do Pará, no Brasil. O evento acontecerá de 27 de janeiro a 1º de fevereiro de 2009. O território do FSM2009 será constituído pela Universidade Federal do Pará, a Universidade Federal Rural da Amazônia e possivelmente o Núcleo Pedagógico Integrado – NPI, essencialmente. Para saber mais sobre o processo de construção do FSM2009, visite a página http://belemjaneiro2008.blogspot.com


Recebo, pelo Coro Coletivo.

Clevane Pessoa de Araújo lopes

21.08.2002
Esclarecimento sobre os princípios que orientam a organização do Fórum Social Mundial
O grande impacto político que teve o Fórum Social Mundial (FSM) de 2002 ensejou um amplo debate de avaliação do evento, que estamos divulgando pelo nosso site. Julgamos, todavia, apropriado recordar que o FSM é organizado com base na Carta de Princípios aprovada pelo Conselho Internacional em 10 de julho de 2001.

Entre os pontos da Carta de Princípios, lembramos os seguintes:

a) A definição do FSM como "um espaço aberto de encontro" (ponto 1), "plural e diversificado, não confessional, não governamental e não partidário" (ponto 8).

b) A delimitação política do FSM como espaço "de entidades e movimentos da sociedade civil que se opõem ao neoliberalismo e ao domínio do mundo pelo capital e por qualquer forma de imperialismo" (ponto 1). Suas propostas "contrapõem-se a um processo de globalização comandado pelas grandes corporações multinacionais e pelos governos e instituições internacionais a serviço de seus interesses, com a cumplicidade de governos nacionais" (ponto 4).

c) O caráter não deliberativo, enquanto FSM, dos encontros do FSM. Este ponto de método, freqüentemente incompreendido, exige um destaque: o FSM "não se constitui em instância de poder, a ser disputado pelos participantes de seus encontros" e ninguém estará "autorizado a exprimir, em nome do Fórum... posições que pretenderiam ser de todas/os as/os seus/suas participantes. @s participantes não devem ser chamad@s a tomar decisões, por voto ou aclamação, enquanto conjunto de participantes do Fórum" (ponto 6). Está, todavia, "assegurada, a entidades ou conjuntos de entidades que participem dos encontros do Fórum, a liberdade de deliberar... sobre declarações e ações que decidam desenvolver", que o Fórum difunde amplamente (ponto 7).

d) "O FSM será sempre um espaço aberto ao pluralismo e à diversidade de engajamentos e atuações" (ponto 9), fonte de riqueza e força do movimento por um outro mundo. O Fórum conviverá com contradições e será sempre marcado pelo conflito de opiniões entre as entidades e movimentos que se colocam nos marcos de sua Carta de Princípios.

e) O FSM é aberto e não opera com base em convites. Ele viabiliza condições para que todos que queiram promover suas atividades, sob qualquer nome (oficinas, seminários, encontros, fóruns, etc), possam fazê-lo. As únicas atividades desenvolvidas no FSM 2002 sob responsabilidade coletiva do Comitê Organizador e o Conselho Internacional foram 27 conferências (cujos participantes foram definidos em conjunto com os animadores) e testemunhos de 15 personalidades. Nenhuma entidade ou organização cujo perfil esteja em concordância com os princípios do FSM teve ou terá negada a sua participação nos seus eventos.

f) O Fórum Mundial de Parlamentares e o Fórum de Autoridades Locais dialogam com o FSM e seus participantes, mas foram organizados como iniciativas autônomas, o primeiro por uma Comissão de Parlamentares e o segundo pela Prefeitura de Porto Alegre - com o mesmo estatuto que os demais seminários -, e não pelo Comitê Organizador e pelo Conselho Internacional. O FSM "reúne e articula somente entidades e movimentos da sociedade civil de todos os países do mundo" (ponto 5) e "não deverão participar do Fórum representações partidárias nem organizações militares" (ponto 9). Mas isso não significa que não "poderão ser convidados a participar, em caráter pessoal, governantes e parlamentares que assumam os compromissos desta Carta" (ponto 9). Neste ano, entretanto, o Comitê Organizador não convidou qualquer governante e parlamentar para o Fórum Social Mundial.

São Paulo, 7 de março de 2002.
Comitê Organizador Brasileiro




Quem organiza

01.06.2006
Quem organiza
COMITÊ ORGANIZADOR DO FSM 2007 - QUÊNIA

Endereço: Masandukuni Lane, Off Gitanga Road
Endereço postal: P.O. Box 63125, 00619 Nairobi Kenya
Telefone: 254-020-3860745 ou 254-020-3860746
Fax: 254-020-2713262
E-mail: socialforum@sodnet.or.ke


ESCRITÓRIO DO COLETIVO RESPONSÁVEL PELO FSM

Telefone / fax (Brasil 55) (São Paulo 11) - 3258-8914
E-mail: fsminfo@forumsocialmundial.org.br
Endereço: Rua General Jardim, 660, 8º andar, sala 81
Cep 01223-010
São Paulo- SP Brasil





21.09.2007
Comitês de Mobilização brasileiros
• Comitê Afro do Brasil
E-mail: kikabessen@hotmail.com
Endereço: Rua Silveira Martins, 131 - sala 22- Praça da Sé
Telefone: 11 62823696
Responsável: Conen - Flavio Jorge ou Kika
Pessoa para Contato: Kika Silva
Organizações participantes: Movimento Negro Unificado (MNU), Agentes de Pastoral Negra (APNs), Grupo de União e Consciência Negra (GRUCON/Nacional), União de Negros Pela Igualdade (UNEGRO), Coordenação Nacional de Entidades Negras (CONEN), Fórum Nacional de Mulheres Negras (FNMN), Comissão Nacional Provisória da Articulação das Comunidades, Negras Rurais Quilombolas (CONA/CONERQ), Sindicalistas Negros de Centrais Sindicais - SNCS ( representação provisória pela CNCDR-CUT), Setorial Negro da CMP - Central de Movimentos Populares

• Comitê Amapá
Macapá - AP
E-mail: comiteamapafsm@hotmail.com
Telefone: (96)9976-8430
Contato: Newton Marcelo (newton_marcelo@hotmail.com)
Organizações participantes: Grupo de Trabalho Amazônico - GTA, Instituto de Estudos Sócio Ambientais (IESA), Associação dos Artesões do Estado do Amapá, Instituto das Mulheres Negras do Amapá (IMENA), Assessoria da Juventude

•Comitê Baixada Santista
Baixada Santista
E-mail: sitediocese@diocesedesantos.com.br ; fs@unisantos.br; pascoalvaz@bol.com.br
Endereço:Av. Rodrigues Alves, 254 – Bairro Macuco – Santos – São Paulo – CEP 11015-200
Contato: Francisco Emílio Surian /Pascoal Vaz
Telefone: (13)3221-2964
Organizações participantes: UNISANTOS – Universidade Católica de Santos; Comitê do Plebiscito da ALCA da Baixada Santista; Diocese de Santos; Jornal Presença Diocesana; OI - Assessoria de Comunicação; Cooperativa de trabalho Cultural; Fórum da Cidadania (representando diversas entidades e grupos organizados); Igreja Pompéia - Jovens Núcleo do Porto; Cáritas Diocesana; Sindicato dos Bancários de Santos; Sindicato dos Metalúrgicos de Santos; Movimento Fé e Política; Cooperativa de Trabalho Cultural

•Comitê Campinas – SP
Site: www.fsmcomitepaulista.org/campinas
E-mail: forumsocialcampinas@comitepaulista.org
Endereço: Estrada Municipal do Roncaglia, 450, casa 211 – Valinhos – SP – CEP – 13272-721
Contato: José Roberto Cabrera (jr.cabrera@uol.com.br)
Telefone: (19) 3871-7231 (José Roberto Cabrera) ou (19) 3231-8844 (Maurício)
Organizações participantes: alguns sindicatos, como o dos Professores, dos metalúrgicos, o MST e seus representantes na cidade, o Grupo Identidade (movimento homossexual), a Pastoral Operária, o Instituto 21 e o ATTAC.

•Comitê Capixaba
Vitória - ES
Site: http://forumsocialcapixaba.cjb.net
E-mail: coletivocapixaba@uol.com.br
Endereço: Rua Alberto de Oliveira Santos, Edifício Amis, sala 1501 Centro – Vitória – CEP – 29010-250
Contato: Helder Gomes (helgomes@uol.com.br)
Telefones: (27) 3322 6579/33326637/99463289 e 99461042 (Sindiupes)
Organizações participantes: Sindiupes, CUT, Sindibancários, Fisenge, Crea-SE, Adufes, MST, M.P.A., Movimento de Moradia, AA Pedagogia UFES, Neja-UFES, Núcleo de Extensão e Pesquisa em Comunicação Social, Sinfrajupe, Projeto "O Sol na Garganta do Futuro", Sindaema, NEMPS (UFES), PET-Economia-UFES, Sindprev-ES, Sindisaúde-ES, Movimento Nacional de Direitos Humanos, Fórum Estadual de Mulheres

• Comitê Carioca
Rio de Janeiro - RJ
E-mail: forumsocialcarioca@hotmail.com
Endereço:Av. Rio Branco , 109 / 16o. andar - Centro – Rio de Janeiro – RJ – CEP – 20054 - 900
Telefones: (21) 2232-8178 ramais: 33 e 27 Fax: ramal 22
Contato: Luis Mario Benken
Organizações participantes: Mov. Nac. Direitos Humanos/Jussol, Movimento Humanista, Sindifesp-RJ, Dieese, Cofecon, Sindecon-RJ, Corecon-RJ, Inca-Cgil, Unafisco-sindical, Fam-Rio, Fórum Popular do Orçamento do Rio, CTO-Rio, Sintrasef, ATTAC-RJ, PACS, ABI, CNDDA, Ibase, IAB, CUT-RJ, Fórum Popular do Plano Diretor, Pastoral Social da Diocese de Barra do Piraí/Volta Redonda, Rádio Bicuda, MOP.20 novembro, IDEPS, MST-RJ, Grupo Pela Vidda, C.A Economia-UFRJ, Modecon, Associação de Moradores de Neves (Amo-Neves/São Gonçalo) e do Recreio (Amaraciv), Sinfa-RJ, Sinsafispro, SindsPrev-RJ, Sindicato dos Engenheiros - RJ, Federação dos Sindicatos dos Engenheiros - RJ, Consulta Popular RJ, Adufrj, Cetrab, Aepet, CREA-RJ, Rede Cidadania, Sindicato Carioca dos Fiscais de Renda/RJ, Forum Fisco RJ, Afiperj, Os Verdes, Central Movimentos Populares, Simpol, Centro Popular de Cultura Aracy de Almeida, Instituto Zé Luiz e Rosa Sundermann, União Estadual dos Estudantes/RJ, Fórum Estadual de Luta-Terra, Trabalho e Cidadania, ICEPAJ, Sintufrj, C.A. História-UFRJ (Camma), Mov. Rio Cidadão, UJS – RJ, Sepe, ICA, Cedac, Balcão de Direitos/Viva Rio, Sindicato dos Petroleiros RJ e Conferência dos Religiosos do Brasil - CRB.

• Comitê Gaúcho
Porto Alegre - RS
E-mail: cgfsm2005@portoweb.com.br
Endereço: Rua Barros Cassal, 283 – bairro Floresta. CEP: 90035.030
Contato: Lucia Simões
Telefone: (51) 3228-8780
Organizações participantes : há cerca de 280 entidades que constituem a
Coordenação Ampliada do Comitê Gaúcho. A Coordenação Estadual é composta
pelas seguintes entidades: ABONG, AJURIS, ATTAC, CIVES, CJP, CPERS, CUT,
MST, Comitê Juventude do RS, Comitê Afro

• Comitê Mato Grosso do Sul
Campo Grande - MS
E-mails: mstms@terra.com.br , cptms@zaz.com.br , cddhms@terra.com.br
Endereço:Rua Nicolau Fragelli, 42 – Bairro Amambaí – Campo Grande – MS – CEP – 79008.570
Telefones: (67) 384-3840, 324-7729, 382-2335
Contatos: Marcio Bizoli, Dionísio Feltrin, Nancineide Campos
Organizações participantes : MST, Comissão Pastoral da Terra (CPT), CEDAMPO, Centro de Direitos Humanos Marçal de Souza (CDDH)

• Comitê Mineiro
Belo Horizonte - MG
Site: www.fsmmg.ongnet.org.br
E-mails: corecon-mg@cofecon.org.br, fsmmg@ongnet.org.br, cptms@zaz.com.br, cindecon-mg@bol.com.br
Endereço:R. Paraíba, 777 – Bairro Funcionários – Belo Horizonte – Minas Gerais – CEP – 30130-140
Contato: Maria Dirlene Trindade Marques (dirlene@face.ufmg.br)
Telefone: (31) 3261-5806
Organizações participantes: Caritas, CNBB, UNSP, Sindiute, Conselho Regional de Economia e Sindicato dos Economistas (Casa do Economista), FNL, Visao Mundial, Unafisco, Conselho Regional de Biblioteconomia. Outras entidades atuantes: Apubh, Sindicato dos Psicólogos, Unitrabalho, Cedefes, DCE-UFMG, DCE-PUC, UNE, CAAP-MG, Sindocefet, MST, Consulta Popular, Attac, CREA-MG

• Comitê Organizador do 5° Acampamento da Juventude – FSM
Porto Alegre - RS
Site: www.acampamentofsm.org
Site: www.acampamentofsm.org
E-mail Geral: acampamento@acampamentofsm.org
E-mail Infra-Estrutura: infra@acampamentofsm.org
E-mail Comunicação: comunicacao@acampamentofsm.org
Endereço: Rua André Caruso da Rocha - Parque Harmonia (atrás da
Churrascaria Galpão Crioulo)
Contatos:
Ana Paula de Carli - anapaulafsm@yahoo.com.br
André Mombach - andremombach@yahoo.com.br,
Fernando Campos Costa - ferccosta@yahoo.com.br
Viliano VG Fassini - viliano@terra.com.br
Telefone: 51 3228-3769

• Comitê Paranaense
Curitiba
E-mail: fecpr@pop.com.br
Contato: Maurício Cheli
Telefone: 41 9634-7510
Organizações Participantes: UBES-Regional PR - Sindicato dos Bancários de Curitiba- APUFPR- Amigos das Águas- UNEAP- PJMP- Centro de Formação Cultural e Artístico- H. Pequeno Príncipe- SENGE-PR- Obra Kolping-PR- Brasil Oikos Mídia- GELV- CEFURIA- Terra de Direitos- Via Campesina- IPAD- UPES- CREA_PR- ANEDE- UFPR Educação.Além dessas , as outras que participam são: Fundação Estadual de Cidadania-CUT- Centro Max Weber-ONG Ambiental Norte do PR- Fórum das Entidades Culturais.

• Comitê Paulista
São Paulo - SP
Site: www.fsmcomitepaulista.org
E-mails: fsm@fsmcomitepaulista.org
Endereço: Rua Cerro Cora, 550 Sala 22 – Alto da Lapa – São Paulo – SP – CEP – 05061-100
Contato: André Rodrigues Nagy (arnagy@seade.gov.br), Salete Valesan Comba (salete@paulofreire.org)
Telefone: 3021.5536 (Salete) – 3224.1767 (André)
Organizações participantes : ATTAC - São Paulo, Sindicato dos Engenheiros do Estado de São Paulo (SEESP), Instituto Paulo Freire-IPF, Comunidade José Cardjin-CJC, Conselho Regional de Psicologia (CRP), MST
Comitês de Mobilização do FSM vinculados ao Comitê Paulista: Comitê Paulista de Juventude, Comitê da Baixada Santista, Comitê do Vale do Paraíba e Comitê de São Francisco Xavier

• Comitê São João del Rei – MG
São João del Rei - MG
Site: www.forumsocialdelrei.portalh.com.br
E-mails: comitedelreifsm@hotmail.com e forumdelrei@bol.com.br
Endereço:
Contato: André Aristóteles da Rocha Muniz (andremuniz737@hotmail.com)
Telefones: (32) 3371-5753
Organizações participantes: Grupo de Estudos e Pesquisas sobre o Terceiro Setor (composto por alunos e professores da Universidade Federal de São João del Rei), Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre o Trabalho (NEPET/UNITRABALHO), Coordenação Diocesana de Pastoral (DIOCESE), Igreja Presbiteriana, União Sindical, Projeto Acontece da Coordenadoria de Ação Política do Movimento Familiar Cristão/ Associações de Moradores da cidade

• Comitê Rio Grande
Rio Grande - RS
E-mail: alien@vetorialnet.com.br
Contato: Neila (neila@vetorialnet.com.br)

• Comitê Rio Grande do Norte
Natal - RN
E-mail: comitefsmrn@yahoo.com.br
Contatos: Aluízio Matias dos Santos (aluiziomatias@yahoo.com.br)
Telefones: (84) 3221-5932 / 9964-7102
Organizações participantes: Centro de Direitos Humanos e Memória Popular (CDHMP), Marcha Mundial de Mulheres-RN, CUT-RN, Centro Feminista 8 de Março, ONG Novamente, ONG Canto Jovem, Fundação Fé e Alegria, Centro de Estudos, Pesquisa e Ação Cultural (CENARTE), Associação de Apoio as Comunidades do Campo (AACC), Movimento Nacional de Direitos Humanos-RN, Rede Estadual de Direitos Humanos-RN, Jornal Tecido Social, Kilombo Organização Negra do RN, Centro de Estudos e Pesquisas e Ação Cidadã (CEPAC), Diretório Central de Estudantes-UFRN, Cooperativa Techne, Centro de Educação e Assessoria Herbert de Souza(CEAHS), Fórum de Mulheres do RN, CPT Mossoró; CEDHEC, ANRAP, Coletivo Leila Diniz, Grupo de Teatro La Truppe, Galeria Zoon de Fotografia, Zuzu Angel Articulação Feminista, Centro Cultural Bazarte, Grupo Bandeira Lilás, GAMI, UMES, APES, Cia Escarcéu de Teatro, Grupo Pau e Lata, Terra Viva, Visão Mundial, Espaço Xique-Xique, SINSENAT.
*Reunião todas as segundas-feiras, às 18h00, na sede do BAZARTE


02.10.2007
Processo FSM 2008
O Conselho Internacional do Fórum Social Mundial definiu que, em janeiro de 2008, não haverá um evento centralizado do processo FSM. O que vai haver é uma semana de mobilização e ação global, marcada por um dia de visibilidade mundial em 26 de janeiro de 2008. Fóruns locais, regionais, temáticos também estão programados ao longo do ano.

O Dia de Mobilização e Ação Global será realizado por todas as organizações e movimentos em nível internacional, nacional e local que queiram envolver-se. Cada rede, movimento, organização decidirá como organizar suas próprias ações, seus temas, seu formato e como irá articular suas conexões nacionais e internacionais.

Veja mais informações sobre como fazer parte deste processo na seção "Como participar".

Leia também a íntegra do chamado para um Dia de Mobilização e Ação Global.





02.10.2007
Processo FSM 2008 - Como se envolver?
O Dia de Mobilização e Ação Global será realizado por todas as organizações e movimentos em nível internacional, nacional e local que queiram envolver-se. Cada rede, movimento, organização decidirá como organizar suas próprias ações, seus temas, seu formato e como irá articular suas conexões nacionais e internacionais.

Para participar desde já desta mobilização, sua organização deve:
- assinar o chamado global (no site www.wsf2008.net)
- divulgá-lo ao máximo utilizando seus próprios meios de comunicação (boletins, sites, jornais, programas de rádio, ou redistribuindo em seus mailings os boletins do FSM): veja alguns materiais de apoio de divulgação mais abaixo
- organizar suas próprias ações
- dar a maior visibilidade possível às ações já planejadas para a semana e o dia 26 de janeiro de 2008
- propor conexões nacionais e internacionais entre ações

A implicação dos atores sociais não se dará apenas com ferramentas técnicas como email ou internet: é preciso que todos e todas divulguem informações, falem com seus contatos e com outros movimentos e organizações de todas as regiões do planeta, participando ativamente do processo de mobilização.

Em um segundo momento, será necessário construir concretamente as mobilizações em nível local. Neste ponto, um site na internet permitirá que cada um/a proponha uma ação e construa alianças e coalizões em torno a ela. Mas esta ferramenta só funcionará se houver anteriormente um processo real de encontro e contato entre os grupos.

Em um terceiro momento, se dará ampla divulgação às ações definidas.

O que pode ser feito?

*demonstrações públicas (marchas, paradas, ocupações, bicicletadas)
*panfletagens (editar cartazes, cartilhas e declarações públicas e distribui-los nas comunidades e locais públicos como mercados, estações de ônibus, trens, escolas e igrejas)
*atividades culturais e artísticas em geral: performances, intervenções, sessões de cinema e debate, shows, teatro, grafites, oficinas de criação de banners, bonecos, instrumentos musicais
*desfile de tochas ou velas
*conferências, palestras, debates em universidades, fábricas, centros comunitários e igrejas
*assembléias e mutirões
*boicotes
*fóruns temáticos e regionalizados

... entre outras atividades

Por que um Dia de Mobilização e Ação Global?

Desde o levante zapatista, em 1994, e as manifestações de Seattle, em 1999, surge uma aliança mundial de movimentos contra a globalização neoliberal, a guerra, o patriarcado, o racismo, o colonialismo e os desastres ambientais.

Esse movimento teve como marcos as grandes mobilizações internacionais como as realizadas em Gênova e Cancun contra a OMC. Atingiu seu apogeu em 15 de fevereiro de 2003, com a grande manifestação mundial contra a invasão do Iraque pelos Estados Unidos.

Nos últimos anos, esses movimentos cresceram enormemente, mais enraizados na lutas nacionais e realidades locais. Em todos os cantos do planeta, mobilizações surgem em diferentes áreas. O principal desafio é fazer a conexão entre estas lutas locais e nacionais com objetivos mundiais, para fortalecer lutas, alternativas e campanhas e ampliar alianças.

Este é o propósito do Dia de Mobilização e Ação Global em 2008: atuar localmente para mudar globalmente! Dar visibilidade às lutas locais por meio de um dia de ação comum!


Por que agora? Por que o dia 26 de janeiro?

Desde 2001, o Fórum Social Mundial (FSM) se tornou o principal espaço no qual todos esses movimentos se encontram e constroem alianças.

O FSM não é um evento. Ele é um processo que está vivo nos fóruns locais, nacionais, regionais e temáticos, nas muitas lutas plurais, campanhas, alternativas para um outro mundo que são desenvolvidas em todo o planeta.

A decisão que o próximo FSM se realize em 2009, dois anos após o FSM em Nairóbi (Quênia, África), abriu espaço para que uma ampla mobilização global se realize em 2008. A data, 26 de janeiro, foi escolhida como forma de manter o confronto com o Fórum Econômico Mundial, encontro da elite neoliberal que acontece sempre em janeiro em Davos (Suíça) para aprofundar a teoria e a prática da dominação do mundo pelo capital.

Saiba mais sobre o Dia de Mobilização e Ação Global:
* Site www.wsf2008.net.
* Íntegra do chamado para um Dia de Mobilização e Ação Global

* Alguns materiais de divulgação:

Boletim FSM com o chamado em:
- Alemão
- Árabe
- Catalão
- Coreano
- Espanhol
- Francês
- Grego
- Hindi
- Inglês
- Italiano
- Japonês
- Português
- Romeno
- Russo
- Swahili
- Turco

Folder sobre o 2008 em:
português, inglês, francês e castelhano.

Marcadores: , , ,

1 Comentários:

Às 20 de janeiro de 2009 17:09 , Blogger Mallika - bolacharecheada.wordpress.com disse...

Uau. Muito bom seu material sobre Belém. A introdução é literária...
Passei pra deixar meus parabéns e dizer que fiz também uma lista para auxiliar as lésbicas que vão vir para o FSM. Está no meu blog e no Dykerama.

O link das dicas:

http://dykerama.uol.com.br/src/?mI=1&cID=33&iID=2171&nome=Belém_para_lésbicas

Beijos

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial