quinta-feira, 20 de março de 2008

CENTAURUS





Imagens:Retrato doa Atista em seu ateliê
e tela do autor.

O poeta, escultor escritor e pintor Luiz Carlos RUFO, mantém uma vigorosa e ousada arte/poesia, em vertentes de estilo e filosofia de vida peculiares.

Seu livro "Onde e Quando"(edição independente,primorosamente feita na BH(www.grafica.com.br), cujo slogan é o belo trocadilho "Entendendo o Nosso Papel",foi distribuído ontem , no grupo que se encontrava noa casa de Cultura ARTE PELA PAZ (em Belo Horizonte, Av Olegário Maciel 1233).

Lemos o trecho póético da Contra-capa;

"É verdade que flutuo e que, na verdade não coupo um espaço fixo no ambiente.Que meus cabelos movimentam-se como filetes,moles e vítreos,sem colorido;para lá e para cá,osciladores;aqui e em outros tempos, não sei nem imagino qual a razão.Adoro pássaros, que estranahamente, assemelham-se a mim".RUFO

Conheçam mais em um de seus blogs:

http://luizcarlosrufo.blogspot.com/2005/12/centuro.html

Sobre a tela:


"Na mitologia grega, os centauros eram a personificação das forças naturais desenfreadas, da devassidão e embriaguez. Centauro era um animal fabuloso, metade homem e metade cavalo, que habitavam as planícies da Arcádia e da Tessália. Seu mito foi, possivelmente, inspirado nas tribos semi-selvagens que viviam nas zonas mais agrestes da Grécia. Segundo a lenda, era filho de Ixíon, rei dos lápitas, e de Nefele, deusa das nuvens, ou então de Apolo e Hebe."
Luiz carlos RUFO

(posted by Luiz Carlos Rufo at Terça-feira, Dezembro 20, 2005)


"Perfil de RUFO, captado em seu blog:

Na condição de artista compreendo que o melhor da experiência está em conhecer o artista, o outro. Como numa faceta de mil etapas; como num espelho sem resplendor; como se fossemos sós sem isolar-se, entender a falange que segue desde tempos imemoriais. Na condição de artista reconhecer-me na arte, a outra, e buscar no artista, o outro, a identificação, a qualificação, a aprovação de atos criativos até então sem respaldo. Dialogar com as obras de Deneval Ramos, em uma vasta oficina, solitariamente, é passar a pensar na força dos músculos, na respiração e no compasso, na vontade de viver. Na condição de artista reconheço, sem espelhos, a força do fazer independente; na vontade constante, na clarividência de olhos que se fixam mais além. Dialogar naquela tarde tranqüila, com as figuras de Deneval Ramos, antes da curadoria de sua exposição, percebi, com asseveração, o quanto são importantes essas obras e o forçam, indiscutivelmente, a viver. Luiz Carlos Rufo - Diálogo com Figuras. Luiz Carlos Rufo nasceu em 1956, na cidade de São Paulo-SP."

Sobre RUFO:

Amigo distante, que sequer conheço pessoalmente, estamos escrevendo juntos um livro e pensamos;dialogamos em versos para tal.
O figura mítica do centauro lembra o próprio artista plástico, guiado pelas forças da natureza, visceral, entre o primevo, o primitivo e o refinamento da expressão.

Clevane Pessoa
Porta Honoris Causa pelo CBLP,para oito países Lusófonos.

CENTAURUS

(Para Luiz Carlos RUFO)

Ontem, na Grécia:

Quíron pisoteia o solo
cascos imprimem ritmos primevos e bruscos...
Outros centauros,aprendem e apreendem
a visceral lição da natureza bruta
do mestre formidável.
Crinas e pêlos a tremular
aos ares de Éolo.
belos, aterrorizantes, atraem todavia.

Belicus e ludicus.

Hoje, na terra:

Mórulas,úteros.
Novos centauras brotam de ventres
transitórios, com forças atávicas perenes
na memória ancestral.
E são Poetas.E são artistas.
Sua maneira de trotar
e amar paixonadamente, interpretar
o Tempo de ser, é sua arte, sua poiesis.

À maneira visceral dos míticos
precursores,relincham , riscam o chão,
expressam sem medo.
Ousados, depois da catarse em cores e letras,
vão descansar à sombra dos carvalhos milenares
e brincam com as estrelas acima deles,
ternos, mansos, perplexos e enamorados.

Poetas e artistas:
produtores de idéias,
solidários com o Cosmus,
parceiros, sabem colocar-se
no lugar do OUTRO.
Sempore carentes de compreensão
sobre suas intenções
e expressão metafórica ou metonímica.

Então, enfadados ad nauseam,
às vezes
voltam no espaço-tempo
e agrupam-se à manada primeva,
em arabescos de inspiração.

E, por certo, para eles
é muito difícil
empreender a viagem de volta ao agora...

Clevane Pessoa de Araújo lopes

Belo Horizonte, 20/03/2008

Divulgação:InBrasCi:Diretora Regional em Belo Horizonte -seção da governadoria de MG.

Governadora:Andréia Donadon


INBRASCI:

Presidente -->sede Rio de Janeiro

Chanceler:Édison Almeida (Ilha da Madeira,Portugal)

Marcadores:

2 Comentários:

Às 4 de abril de 2010 19:19 , Blogger Edson Rufo disse...

Prezado Clevane, meu nome é Edson Rufo irmão do Luiz Carlos Rufo. O qual existe uma postagem em seu Blog.
Quero lhe comunicar que no dia 23-03 o Luiz partiu vitima de Cancer.
Fico aqui a sua inteira disposição.

http://escritorpoeta.blogspot.com/
Um forte abraço
Edson Rufo

 
Às 12 de setembro de 2012 15:47 , Blogger Edson Rufo disse...

agradeço seu carinho em manter viva amemoria de Luiz Carlos Rufo.
Amigo grande abraços

Edson Rufo

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial